CuriosidadesJaponeses experimentando Cachaça 51


04/04/2017
78


Cachaça é a designação específica e exclusiva da aguardente de cana produzida no Brasil. Nos países de lígua hispânica é so "aguardente" mesmo e as vezes chamam também de rum, que é uma denominação equivocada já que o rum é feito com o caldo cozido da cana, o melaço, e a cachaça é feita com a garapa. Por esse motivo a palavra não é muito conhecida fora do Brasil, já que ela não é tão popular como aqui e os japoneses, por exemplo, tem um problema sério para pronunciar o nome.

Aliás, não apenas em falar, eles não lidam muito bem com a graduação alcoólica de quarenta e oito por cento, que é obtida através da exsudação do mosto fermentado da garapa, como podemos ver neste vídeo.


Esta não é a primeira vez que a dupla no canal 2 Malucos no Japão faz esta experiência, em setembro do ano passado a bebida era o 51.



A sensação deles é a mesma que eu tinha todo fim de semana ao tomar o.O


MundoRepórter salva cachorra de enchente


03/04/2017
55


O fenômeno do “Niño Costero”, como o denominaram vários profissionais, chegou com força à zona norte deste país. Esperavam que não fosse tão forte, mas o forte volume das chuvas fez com que vários rios saíssem de seus leitos. O Rio Piura, da cidade de mesmo nome acabara de inundar muitas partes da cidade, deixando a muitas pessoas e animais isolados. Quando o repórter Aarón Rodríguez estava cobrindo as incidências da cidade, recolhendo depoimentos dos afetados do distrito de Castilla, viu algo que o paralisou por completo.
Tratava-se de uma pequena e indefesa cadelinha que nadava desesperada de um lado para o outro, sem poder encontrar terra firme. A cadela nadava ao lado de um homem que no entanto pareci amais perdido do que ela. As imagens do pobre animal enchem o coração de tristeza. Mas o lado humano de Aarón falou mais alto e interrompeu a transmissão ao vivo para ajudá-la.
Com ajuda do câmera que o estava acompanhando, perseguiu o animal até que por fim a pegou nos braços. Aarón caminhou por toda a inundação até que a deixou sã e salva em uma zona fora da água.



Repórter que estava cobrindo enchente no Peru, salva cachorra que estava nadando sem rumo


CuriosidadesA cada dia este cão vai aos mesmos lugares que o seu dono o levava


29/03/2017
46


Todos os dias, as pessoas de Caçapava do Sul, no Rio Grande do Sul, testemunham a comovente lealdade animal. Na parte da manhã, Thor, um Akita Inu branco, refaz a caminhada diária que ele e seu dono costumavam fazer até um ano atrás, quando o homem de 58 anos morreu. Ele para em todos os locais habituais que seu humano utilizava passar o tempo, permite a carícia daqueles que o conhecem e até mesmo posa para fotos, antes de voltar para casa para sua família adotiva. Isso se tornou o seu ritual diário no último ano.
Em dezembro de 2015, o dono de Thor, o artista Cláudio Cantarelli, morreu aos 58 anos, e seu fiel companheiro caiu em uma depressão. Vendo o estado miserável do canino, Saionara Freitas, uma vizinha dos Cantarelli, perguntou se ela poderia levá-lo, e talvez ajudá-lo a superar a morte de seu dono.02-a-cada-dia-este-cao-vai-aos-mesmos-lugares-que-o-seu-dono-o-levava.jpg

Sob o cuidado amoroso de Saionara, Thor começou a ficar melhor, e então, cerca de um ano atrás, começou a fazer suas caminhadas diárias, seguindo o mesmo caminho que fazia ao lado de seu mestre por quase uma década.
Aonde quer que vá, Thor sempre recebe amor e afeto. Todo mundo conhece sua história e ficam ansiosos para tornar sua perda mais suportável. As pessoas param para acariciá-lo, tigelas de ração e água estão sempre cheias na loja de sapatos por onde ele passa todos os dias, e algumas pessoas até parar para tirar fotos com o cão agora famoso.
Depois de completar sua caminhada, Thor retorna à casa de sua nova e dedicada humana Saionara Freitas.



Via Metamorfose Digital

Coitado desse cachorro, muito triste :/