Uma série de explosões atingiu uma área industrial nesta quarta-feira (12) na cidade de Tianjin, no nordeste da China. Segundo a agência estatal Xinhua, há cerca de 400 feridos no acidente.

De acordo com a Xinhua, as explosões teriam sido causadas por materiais inflamáveis e explosivos em um terminal de contêineres.

A onda de choque pelo deslocamento de ar foi sentida por quilômetros, diz a Xinhua em sua conta no Twitter. Moradores de distritos próximos disseram também que o impacto quebrou janelas, e as colunas de fumaça e chamas foram vistas a dezenas de metros.

Segundo a Reuters, a Xinhua revelou que a primeira explosão ocorreu às 23h30 (13h30 em Brasília), quando foi ouvido um barulho ensurdecedor, seguido de labaredas de dezenas de metros em meio à poeira produzida pela deflagração.

O Centro Chinês de Vigilância de Terremotos informou que o poder da segunda explosão, a mais violenta, foi equivalente a 21 toneladas de TNT.

Paranoiaguda - Brasil e o Mundo - Passa de cem o número de vítimas de explosões em Tianjin, na China

De acordo com o canal CCTV, o presidente chinês, Xi Jinping, determinou o emprego de "todos os recursos possíveis para socorrer as vítimas e extinguir o incêndio" provocado pelas explosões.

De acordo com a rede CNN, a divisão de bombeiros do Ministério de Segurança Pública da China informou que os bombeiros foram chamados para o local para apagar um incêndio. As explosões aconteceram depois que eles chegaram lá. Quatro bombeiros ficaram feridos e dois perderam contato com sua equipe, informou o ministério.

Tianjin, situada 140 km a sudeste de Pequim, é uma das maiores cidades do país, com quase 15 milhões de habitantes. Polo industrial e um dos principais portos do norte da China, Tianjin é uma das quatro cidades do país com status de província, ao lado de Pequim, Xangai e Chongqing.

Ao menos 104 pessoas morreram na série de explosões que ocorreram na quarta-feira (12) na cidade portuária de Tianjin, no nordeste da China, segundo o boletim mais recente publicado neste sábado (15) pela agência oficial chinesa "Xinhua".

Soldados acharam com vida um homem de cerca de 50 anos que estava a aproximadamente 50 metros do epicentro das deflagrações. Ele sofria com queimaduras nas vias respiratórias, mas foi encontrado em condições estáveis após sobreviver por três dias em um container.

As autoridades chinesas ordenaram a evacuação de todos os moradores em um raio de três quilômetros do epicentro das explosões em um armazém do porto da cidade, em meio a temores de uma possível contaminação química

A ordem foi ditada depois que forças militares especializadas em produtos químicos entraram neste sábado no local exato das explosões com o objetivo de encontrar possíveis sobreviventes e investigar as causas da tragédia.

O boletim anterior da agência falava em 85 mortos, sendo 21 deles bombeiros, centenas de feridos e um número incerto de desaparecidos.Outras 721 pessoas foram hospitalizadas, das quais 25 estão em estado crítico e 33 em estado grave.

Veja o vídeo