Entre 6 e 11 de julho passado celebrou-se em Rímini, na Itália, o Grande Prêmio Mundial de Magia 2015 da Federação Internacional de Sociedades Mágicas (FISM). 150 mágicos de todo o mundo competiam para ver quem era o melhor e o espanhol Héctor Mancha, bombeiro de profissão, apresentou um número de manipulação muito teatral denominado "O avarento", com o qual fez aparecer, do nada, em um palco vazio, uma grande quantidade de cédulas.

O dinheiro saía de suas mãos em uma sucessão rapidíssima, o que convenceu ao júri, formado por especialistas e referência mundiais em magia, e ao público assistente. Se alguém souber me dizer de onde ele tira tanto dinheiro, ficaria agradecido pois estou precisando de um pouco, algo assim em torno de um milhão e meio.